sexta-feira, 22 de maio de 2015

Nós (e laços) e os outros


        São tantas vidas entrelaçadas às nossas, tantos fios, laços, nós, que não encontro mais o próprio rastro, nem sei onde começo só nem onde me embaraço a ti, a outros, a qualquer um.
De tanto dar-me, estanquei e, vazia, sigo em frente, tateante, em curso inverso, atropelada pela tua razão tão aparente, sem saber o que faço com as bobagens que eram nossas e guardei  achando que íamos usar algum dia.
Não sei mais voltar. Ao perder o fio, me perdi e perdida estou. Cheia de culpas, vazia de sonhos, te pedindo licença pra continuar...



Nenhum comentário:

Postar um comentário